Adestramento 100% Positivo ?

Adestramento 100% Positivo ?
Adestramento Positivo

Adestramento Positivo

Realmente é possivel o Adestramento 100 % Positivo ?

Esta é uma das perguntas que mais comentam e debate-se  nos meios cinófilos  e profissionais de adestramento e comportamento canino.

É fato que o adestramento atual  em sua grande parte já não se assemelha quase que em nada ao adestramento tradicional de uns tempos atrás.

Temos  observado muitos cursos, seminários e palestras em torno do adestramento e comportamento canino. Possivelmente isto é sinônimo de uma evolução cultural na área.

Um novo grupo de profissionais está surgindo e ansiosos por conhecimento moderno e um outro grupo de adestradores veteranos estão aprimorando o conhecimento que usaram durante toda a sua trajetória profissional como treinadores de cães.

Isto é louvável, sobretudo porque indica que as técnicas “tradicionais” estão perdendo espaço para sistemas modernos de treinamento de cães os quais respeitam sobretudo a dignidade e o bem estar dos animais.

Mas diante de tudo isto,  de tantos debates, teorias, questionamentos… Uma dúvida paira no ar, sobretudo para os menos experimentados na prática do adestramento de cães. Existe realmente um adestramento 100% e puramente positivo? 

Para tentar ajudar a compreender melhor este assunto reescrevemos o texto  Frustration Behaviors In Domestic Dogs.  (de autoria de Adriana Jakovcevic,  Angel M. Elgier, Alba E. Mustaca e Mariana Bentosela) e traduzido pela especialista em comportamento animal, Drª Daniella Ramos da Psicovet

Acreditamos que o texto abaixo possa ajudar a pensar melhor as técnicas de adestramento.

 

Comportamentos de Frustração em Cães Domésticos 
Dog Training

Dog Training

Muito se fala sobre evitar o uso de “aversivos” durante o treinamento de animais, para assim garantir um aprendizado sem sofrimento e preservar o bem – estar animal .

Com esse objetivo, punições de comportamentos inapropriados dão lugar a uma atitude de indiferença frente aos mesmos, e a pronta recompensa de comportamentos alternativos apropriados, exibidos espontaneamente ou induzidos pelo treinador.

 

Seria essa abordagem uma garantia de treinamento 100% positivo?

A presente pesquisa, recém publicada por cientistas argentinos no periódico Journal of Applied Animal Welfare Science (n.16, pg 19 – 34 , 2013 ) , explora comportamentos exibidos por cães domésticos submetidos a um treinamento de extinção .

Durante esse procedimento, comportamentos previamente recompensados passam a ser ignorados até que sejam extintos.

Não se utilizaram punições, nem quaisquer outros tipos de aversivos , mas a resposta comportamental exibida pelos cães frente a omissão da recompensa esperada, tal como se observara em outras espécies, pareceu denotar um estado emocional negativo: A FRUSTRAÇÃO 

Os 45 cães adultos foram testados em suas residências, porém na ausência de seus proprietários. Na fase de aquisição, foram treinados a olhar para o experimentador e esse comportamento era recompensado com alimento.

Já na fase subsequente de extinção, o comportamento de olhar era ignorado, ou seja, não mais eliciava o oferecimento de alimento pelo experimentador.

Como resposta, observou – se um aumento inicial na frequência do comportamento de olhar (fenômeno conhecido como “explosão da extinção” ou “envigoramento ” ) Também , se movimentaram mais e cheiraram mais o chão, além de vocalizarem ( choramingos , especialmente ).

Os cães também passaram a deitar mais (ao invés de sentar ou permanecer em estação) , direcionados em sentido contrário a o experimentador.

É possível sugerir que os comportamentos observados sejam meramente resultantes da condição “comida inacessível”, uma vez que não foram feitos controles

Dog Behavior

Dog Behavior

suficientes para a diferenciação entre esses comportamentos e aqueles decorrentes de frustração .

Entretanto, uma análise mais detalhada dos procedimentos experimentais traz fortes indicativos de que esses comportamentos sejam, de fato , indicadores de frustração canina.

Segundo os autores, os comportamentos apresentados equivalem a resposta de estresse leve a moderada exibida por cães em outros experimentos

Isto mostra que :

(1) ainda que não usemos aversivos, o treinamento jamais será 100% positivo, haja vista que a retirada de reforçadores é suficientemente geradora de frustração para os cães ;

(2) ainda que a extinção seja corriqueiramente utilizada em treinamento animal em lugar de técnicas punitivas, é preciso atentar para a frequência e intensidade de comportamentos de frustração, assim como para os comportamentos apropriados manifestados durante o procedimento. Esses últimos devem ser prontamente recompensados, numa tentativa de se amenizar a frustração e o sofrimento animal

 

Nós da Equipe Cursos de Adestramento de Cães agradecemos  à Drª Daniela Ramos por nos conceder   a possibilidade de publicar este texto que acreditamos ser de grande importância para a comunidade que lida com o treinamento e comportamento de cães.

Texto Original: Frustration Behaviors In Domestic Dogs.

Autoria de: Adriana Jakovcevic, Angel M. Elgier, Alba E. Mustaca e Mariana Bentosela

Traduzido pela Drº Daniella Ramos da Psicovet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>